Saiba mais sobre a magnetoterapia

Saiba mais sobre a magnetoterapia

Esta técnica explora os principais benefícios de campos eletromagnéticos para fins curativos e de reabilitação.

Para entender como isso acontece, vamos entender um pouco de campo magnético.

De maneira bem sucinta, um campo magnético pode ser qualificado como um pedacinho do espaço onde atuam as forças magnéticas geradas por um ímã, corrente elétrica ou até mesmo um campo elétrico que pode variar de acordo com o tempo.

Ao ser aplicado diretamente no corpo humano, o campo magnético pode restabelecer o equilíbrio bioquímico das células e restaurar a funcionalidade da membrana celular. A carga elétrica que nossas células possuem perdem força quando estamos doentes, com dor ou com algum tipo de inflamação. Os impulsos eletromagnéticos fazem a repolarização da membrana celular, restaurando o funcionamento fisiológico e equilíbrio da energia.

Tipos de Terapia Magnética

A magnetoterapia pode ser aplicada em todas as doenças que são caracterizadas por dor, inflamação ou quando causa um déficit funcional vascular. Assim, existem três tipos de magnetoterapia:

  • Estática
  • Baixa Frequência
  • Alta Frequência

Magnetoterapia Estática

Esta consiste em aplicar sobre a pele do local tratado um ou mais imãs. É extremamente eficiente em casos de dores localizadas, reumáticas ou originárias de cansaço e, até mesmo, má circulação. É uma das maneiras mais simples de aplicar o tratamento.

Magnetoterapia de Baixa Frequência

O tratamento de baixa frequência gera campos magnéticos variáveis que podem oscilar entre 10 e 200 Hz, é indicado para potencializar a regeneração de tecidos.

Magnetoterapia de Alta Frequência

No caso da magnetoterapia de rádio (alta frequência) o campo gerado pode atingir alguns milhões de hertz (18-900 MHz). Estas frequências são indicadas para tratamentos de processos dolorosos e inflamações.

Atuações da Magnetoterapia

O campo gerado pelo imã atua, principalmente, nos sistemas ósseos, articulares, musculares e vasculares.
Segue algumas ações práticas curativas do procedimento de magnetoterapia:

  • Resistência e mineralização óssea
  • Acelera a calcificação das fraturas
  • Aumenta o fluxo vascular e a velocidade do fluxo sanguíneo
  • Melhora a circulação periférica
  • Acelera a cicatrização de feridas, úlceras, e a cura dos tecidos moles
  • Melhora o metabolismo da pele
  • Ação antienvelhecimento dos tecidos

A Magnetoterapia no tratamento de doenças

Atuando de forma coadjuvante em tratamentos de doenças inflamatórias, reumáticas, articulares e em todos os tipos de úlcera, sejam externas ou internas, veja alguns outros casos em que pode se aplicar a magnetoterapia:

  • Torções musculares e de tendão
  • Dor lombar
  • Hérnia de disco
  • Edema
  • Epicondilite (cotovelo do tenista)
  • Varizes
  • Úlceras de decúbito
  • Artrite
  • Formigamento das mãos
  • Inflamação do túnel do carpo
  • Artrose
  • Osteoporose
  • Doenças reumáticas
  • Dores musculares

Principais Vantagens da Magnetoterapia

Quando analisamos a magnetoterapia junto aos tratamentos convencionais separamos algumas das principais vantagens:

  • Não-invasiva
  • Não introduz nenhum tipo de elemento no organismo
  • Não tem nenhum efeito secundário
  • Não causa nenhum tipo de dor ou desconforto
Fonte: blog shopfisio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Atendimento

via WhatsApp

×